Ribeirão dos Carrapatos em Itaí é preocupação ambiental

Por
Atualizado em
Secretário do Meio Ambiente Guilherme e a Estudante de biologia Nathalia
Secretário do Meio Ambiente Guilherme e a Estudante de biologia Nathalia

Na última semana, foi realizado um diagnóstico ambiental a fim de avaliar as variáveis ambientais do Ribeirão dos Carrapatos.

Tal avaliação faz parte de um trabalho de pesquisa e conclusão de curso, da estudante Nathália Hirata, que cursa o 4º ano de Biologia na Faculdade Eduvale de Avaré.

Acompanhada de sua orientadora Profª Carolina Vieira da Silva e do Prof. Gui Gallego, foram coletadas amostras de sete pontos diferentes, a fim de avaliar com uma maior precisão a qualidade dos mais variados pontos do Ribeirão dos Carrapatos e verificar suas as condições nas áreas urbanas e rurais do município.

Baseado em um protocolo ambiental, foi realizada uma avaliação das características do ambiente, tais como vegetação nas margens do corpo d’água, alterações antrópicas, transparência d’água, oleosidade, presença de plantas aquáticas, erosão, assoreamento nas margens, entre outros.

“A importância desse trabalho se deve ao fato de que através do monitoramento da qualidade da água podemos diagnosticar e acompanhar os processos que estão ocorrendo no Ribeirão dos Carrapatos, detectando pontos de poluição e os possíveis impactos sobre a biodiversidade aquática,” destacou a Profª Carolina.

Além disso, segundo o Professor e também Secretário Municipal de Meio Ambiente, a iniciativa da estudante vai de encontro com os interesses do município de avaliar e acompanhar as condições do Ribeirão buscando alternativas que aperfeiçoem sua qualidade.

Os parâmetros analisados foram: Temperatura da água, PH, concentração de oxigênio dissolvido na água, condutividade elétrica da água, turbidez total de sólidos dissolvidos e potenciais de redução de oxidação.

A avaliação será feita continuadamente pela estudante, sob orientação dos professores envolvidos, apresentando os dados finais em janeiro de 2018.

“Este trabalho tem grande importância para minha formação, pois através dele eu adquiro mais conhecimento sobre qualidade ambiental e através deste estudo é possível identificar eventuais impactos nos locais, bem como propor estratégias para recuperar as áreas e conscientizar a população local sobre a importância da conservação dos recursos naturais”, concluiu Nathália Hirata.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e os envolvidos no estudo agradecem ao chefe do Departamento de Zoologia da UNESP de Botucatu pelo empréstimo da sonda para a realização do trabalho.

Espalhe essa notícia

41 visualizações
Luis Carlos Luciano

Luis Carlos Luciano é profissional na área de jornalismo. Trabalha como editor, redator e por vezes diagramador. Já prestou serviços para vários jornais da região e foi fundador de alguns veículos que ainda circulam, seja nesta ou em outras regiões do estado. Também é gráfico, farturense de origem, itaporanguense de coração, itaiense devido à profissão e palmeirense por paixão.