Prefeitura de Itaí instala a 1ª Eco barreira do Estado de São Paulo

Por
Atualizado em
A Eco barreira contem os resíduos sólidos depositados de maneira irregular

Com objetivo de impedir ainda mais a poluição dos nossos rios, a Prefeitura de Itaí, por intermédio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, instalou no último dia 22 de Julho, no Ribeirão dos Carrapatos, a 1ª Eco barreira piloto do Estado de São Paulo.

O Secretário de Meio Ambiente, Gui Gallego juntamente com o Corpo de Bombeiros, representantes do “Projeto Pescaiaque”, equipe de colaboradores da empresa Monsanto marcaram presença nas margens do Ribeirão dos Carrapatos para a instalação da Eco barreira e coleta do lixo nas águas e nas margens.

Nessa região há grande número de aves que podem ser prejudicadas pela quantidade de lixo, sem contar com peixes que podem ser contaminados pela água poluída.

A atual gestão do prefeito Thiago Michelin e vice-prefeito Bruninho Dainese, vem buscando alternativas em prol da despoluição dos rios e da represa melhorando a qualidade de vida da fauna, flora e da população em geral.

A Eco barreira é estrutura flutuante feita a partir de materiais reciclados, como garrafas PET ou galões que são instalados em corpos hídricos e funcionam como barreiras para conter resíduos sólidos depositados de maneira irregular.

Além disso o projeto visa despoluir os cursos d’água de maneira eficiente e simples, sendo necessário também um acompanhamento periódico para possíveis manutenções na estrutura flutuante.

O projeto é uma parceria entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e os membros do “Projeto Pescaiaque”, que já realizaram a despoluição de rios e lagos com caiaques em anos anteriores. Vale ressaltar que todo material reciclável aproveitável será destinado a Associação Recicla Itaí. Também será feito um acompanhamento periódico dos idealizadores do projeto a fim de coletar dados e informações, como pesagem e tipo de materiais coletados.

Destaca-se que tal ação ambiental jamais foi realizada no município e no Estado e a difusão de alternativas sustentáveis ajudarão, não somente no desenvolvimento local ambiental, mas também regional.

 

Espalhe essa notícia