Vândalos depredam bens públicos em Itaí; atos são constantes e praticantes impunes

Luis Carlos Luciano
Luis Carlos Luciano Itaí
Muro do campo do Absay de Almeida destruído pelos “desocupados” de plantão

Os ataques constantes de vândalos ao bem público em Itaí vem aumentando de forma absurda e inadmissível. Na maioria dos casos ou em quase sua totalidade, nada acontece com os infratores, que continuam a repetir o ato, assim que os bens depredados são recuperados.

Assim aconteceu no Estádio Absay de Almeida, quando um muro foi derrubado (já refeito pela prefeitura municipal); no espaço CEAMA que foi apedrejado tendo como resultado vários vidros quebrados e atividades suspensas; na piscina, no final de semana, quando ‘desocupados’ jogaram cavaletes no espaço que deve ser utilizado apenas pra prática de esporte. Nos banheiros da Praça da Bandeira com portas e torneiras destruídas e recentemente, no parque infantil próximo ao Laguinho, com brinquedos com cobertura furtada (clique aqui para ver matéria sobre),  e ‘verdadeiros marmanjos’ de 16, 17 anos nos brinquedos destinados a crianças de 0 a 9 anos, entram na soma. O Ginásio de Esportes do Planalto sofrendo ataques constantes, a Praça do Fórum com despejo de garrafas de bebidas e bancos quebrados, assim como outras praças da cidade, fazem parte dos locais preferidos para prática das atividades absurdas desses meliantes que, muitas das vezes são resguardados pela própria Lei, devido ser menor de idade.

Percebemos então que prédios públicos, banheiros públicos, departamentos esportivos, academias ao ar livre e parques infantis são alvos preferidos desses meliantes que, com sua atitude deplorável e digna de repúdio, causam a cada ato desmedido, prejuízos à comunidade, visto que o dinheiro usado para construção, reforma e manutenção desses ambientes saem do Poder Público devido a arrecadação dos contribuintes, ou seja, cada um de nós que pagamos nossos impostos contribuímos para a existências desses espaços e, quando isso acontece, não é a prefeitura ou o prefeito de forma exclusiva que sofre o prejuízo, mas sim, toda a população.

Tudo que é público, é do povo, tudo que é do povo, tem de ser vigiado e cuidado pelo povo. Cabe a cada um de nós preservar e, se não o fazemos, ao menos não contribuamos com esses vândalos, deixando de denunciar quando soubermos de algo ou  quem é o “vagabundo(a)” que está cometendo tal ato.

Portanto, você cidadão de bem, pode e deve fiscalizar cada espaço público próximo a sua residência, no seu bairro e denunciar caso observe qualquer atitude que possa vir a atentar contra o bem público, contra aquilo que lhe pertence e que está ali porque você contribuiu para isso, afinal, seu imposto pago é a verba utilizada nesses benefícios que é de toda a população e não de alguns desocupados e irresponsáveis que mereciam no mínimo, estar na cadeia.

Veja nas fotos alguns dos locais descritos depredados e o muro do Absay de Almeida sendo reconstruído: