Dois menores suspeitos de linchar homem em Manduri são apreendidos

Redação
Redação Polícia
Suspeito morreu linchado em Manduri (SP) — Foto: Reprodução/Circuito de Segurança

Dois adolescentes foram apreendidos na segunda-feira (3) suspeitos de participar do linchamento de um homem no centro de Manduri (SP), em dezembro de 2019. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos, de 16 e 17 anos, estavam com mandado de busca e apreensão.

Além dos menores, outras cinco pessoas já foram presas pela polícia suspeitas de matar João Marciano Leme, de 44 anos. Os dois menores foram encaminhados ao Fórum para audiência de apresentação e, em seguida, serão levados para a cadeia de Piraju (SP).

Os outros cinco homens, com idade entre 18 e 29 anos, foram presos no final do ano passado em uma operação da Polícia Civil.

Na época, de acordo com informações da polícia, na casa de dois deles, que são irmãos, foram encontradas porções de maconha, uma balança de precisão, cigarros contrabandeados e aparelhos eletrônicos.

Ainda segundo o delegado, os homens tiveram prisões preventivas decretadas e continuam no CDP de Cerqueira César (SP) até o julgamento. Os irmãos além de responderem por esse caso, também responderão por tráfico de drogas.

Relembre o caso

O crime aconteceu no dia 24 de novembro, quando pelo menos sete pessoas agrediram o ajudante de pedreiro João Marciano Leme, de 44 anos, com socos, chutes e pedradas, de acordo com as imagens do circuito de segurança que foram divulgadas.

A vítima ainda chegou a ser socorrida por uma ambulância até o Pronto Socorro da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

De acordo com a investigação, a vítima foi linchada por ser apontada como suspeita de matar a facadas outro jovem da cidade, Kleber Augusto Silva, de 27 anos.

Segundo a polícia, os dois estariam na praça da igreja Matriz da cidade quando começaram uma discussão. Depois do crime, João Marciano, tentou fugir, mas foi alcançado e linchado, momentos depois, por pessoas que estavam no local.

O caso continua sendo investigado e ainda não há informações sobre a data dos julgamentos.