Homem acusado de matar mulher com mais de 20 facadas é condenado a 22 anos de prisão

Redação
Redação Polícia
Acusado foi condenado a 22 anos de prisão em regime fechado — Foto: Reprodução/TV TEM

O homem acusado de matar a mulher com mais de 20 facadas em Itaí (SP), foi condenado no júri popular realizado nesta quarta-feira (6).

O júri durou cerca de 6 horas e foram ouvidas testemunhas comuns, além do réu. Jurandir Rodrigues Júnior foi condenado por homicídio triplamente qualificado com os agravantes de feminicídio, crueldade, e por não permitir a defesa da vítima.

O crime ocorreu em junho de 2018, quando Jurandir esfaqueou a mulher em frente a um posto de combustíveis.

A vítima, Maria Aparecida de Almeida, foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) após levar as facadas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu antes de dar entrada no hospital.

Jurandir foi preso em flagrante perto da casa onde morava. Ele está preso na penitenciária de Cerqueira César (SP).

Relembre o caso

Maria Aparecida, que tinha 36 anos quando foi assassinada, foi esfaqueada por um homem quando estava em um posto de combustíveis, na noite de 10 de junho de 2018, na Vila Salvador, em Itaí. Jurandir, que era companheiro da vítima, foi preso em flagrante por feminicídio.

Segundo a polícia, a vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos e morreu antes de chegar ao hospital. A polícia informou que Maria Aparecida levou mais de 20 facadas.

Os dois chegam a cair no chão e o agressor continua desferindo golpes de faca contra a vítima. Testemunhas tentam conter o homem dando socos e chutes nele, porém não conseguem e correm para pedir socorro.

Ainda de acordo com a polícia, após as agressões o suspeito fugiu, mas foi encontrado pela polícia perto da casa em que mora.

A matéria é do G1