Prefeito Jô Silvestre se livra de cassação pela Câmara de Avaré

Redação
Redação Região
Votação aconteceu em sessão extraordinária

Com a presença grande números pessoas, os vereadores da Câmara Municipal de Avaré se reuniram na noite de ontem, terça-feira, dia 08, onde foi lido o relatório da Comissão Processante que averiguou se houve falta de decoro por parte de Joselyr B.C.Silvestre (PTB).

Após mais de horas de leitura de todo o processo que apurou e investigou Joselyr Silvestre, o relatório pediu a cassação do prefeito de Avaré por proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo, de acordo com assinado pelo Relator-vereador Sérgio Fernandez.

A denúncia partiu de Priscila Canovas que alegou estar sendo perseguida pelo prefeito.  A CP foi instaurada por 7 votos a favor e 6 contra no mês de novembro de 2018.

Com pouco mais de um mês de trabalho dos vereadores Marialva, Barreto e Sérgio, o relatório pediu a cassação de Joselyr Silvestre na qual chega à conclusão que o prefeito maculou o cargo ao perseguir a funcionária pública.

Logo após a defesa, o atual presidente Barreto colocou em votação nominal, onde leu a acusação que previa o relatório final analisando que houve falta de decoro por parte de Silvestre.

Adalgisa votou pela cassação; Rios não, Toninho da Lorsa sim; Estati contra a cassação, Moreli contra, Ernesto a favor, Zandoná a favor, Barreto votou pela cassação, Ivan votou contra assim como Jairo Alves; enquanto Marialva votou a favor, Roberto Araujo votou contra e Sérgio Fernandez votou a favor.

Como havia a necessidade de votação com maioria qualificada, ou seja, 9 votos a favor, Joselyr B.C. Silvestre não foi cassado, já que a votação ficou em 7 a favor e 6 contra. Com o resultado da votação o processo foi arquivado.

Fonte: A Bigorna