Rádios terão linha de crédito para se modernizar

Redação Região
Imagem ilustrativa

Uma linha de crédito vai beneficiar cerca de 400 emissoras de rádio paulistas, informou o presidente da Comissão dos Transportes e Comunicação do Estado de São Paulo. Tendo à frente a Desenvolve SP (instituição do governo que financia, por meio de linhas de crédito de longo prazo, o crescimento planejado das pequenas e médias empresas paulistas), o governo firmou parceria com a Associação das Emissoras Rádio e Televisão do Estado de São Paulo (Aesp) para financiamentos de até 30 milhões de reais para compra de equipamentos de radiodifusão e geração de energia renovável, com foco no financiamento de máquinas e equipamentos necessários para que as emissoras que ainda operam na faixa AM migrem para a faixa em modulação de frequência (FM).

As empresas contarão com uma taxa de juros a partir de 4% ao ano mais Selic e prazos de até 60 meses para quitação, com carência de até um ano.

A outra linha de crédito para a Economia Verde permite a aquisição e instalação de equipamentos para produção de energia renovável, como placas fotovoltaicas. No caso, as taxas de juros partem de 2% ao ano mais Selic, e os prazos também são de até 60 meses, com carência máxima de um ano.

A medida visa reduzir os custos para as empresas de rádio, que têm entre 15% e 20% dos seus custos nos gastos de energia e viabilizar a migração das rádios do AM para o FM. E impulsionar a transformação digital dentro das pequenas emissoras.

O limite de crédito para ambas as linhas vai de R$ 20 mil até R$ 30 milhões por tomador de crédito, mediante análise de crédito vigente da instituição e apresentação de garantias por parte do tomador.

A Desenvolve SP conta com uma rede de parceria formada por 31 entidades empresarias e de apoio ao empreendedorismo como Fiesp, Ciesp e Sebrae-SP.

Mais notícias