Sextou!!! Gosta de cerveja? Qual prefere, artesanal ou industrializada?

Redação
Redação Variedades
Imagem ilustrativa

A diferença entre a cerveja artesanal, também conhecida como cerveja gourmet, e a cerveja industrializada é o processo de fabricação.

A cerveja industrial é a que costumamos ver nos supermercados. São produzidas em grande escala por conta da alta distribuição. Normalmente, utilizam em suas receitas apenas 60% de malte e acrescentam outros cereais para diminuir os custos de produção, chegando ao consumidor com um preço relativamente baixo.

Já a cerveja artesanal é feita com um maior cuidado e ingredientes selecionados. O aroma e o sabor são realmente levados em consideração, pois a qualidade é o foco. O período de fermentação e de maturação da cerveja artesanal acontece sem pressa, ou seja, não são adicionados produtos químicos para acelerá-lo. Por serem diferenciadas, saborosas e marcantes, as cervejas artesanais são relativamente mais caras, no entanto, valem o que custam e atendem às expectativas dos paladares mais exigentes.

As cervejas artesanais se destacam cada vez mais no mercado. Para saber escolher os melhores rótulos com propriedade, porém, é necessário conhecer as principais diferenças entre as bebidas industrializadas e as fabricadas artesanalmente.

Engana-se quem pensa que os preços são os únicos contrastes entre as duas opções: as características adotadas em cada tipo de produção também interferem diretamente no resultado final para o consumidor. Por isso, alguns rótulos estão ligados a ricas experiências gastronômicas que envolvem encantamento visual e sabores únicos.

Quer saber mais sobre o assunto? Neste artigo, listamos as 4 principais diferenças entre cervejas artesanais e industrializadas. Acompanhe!

  1. Pureza de ingredientes

Quem é apaixonado pelo universo cervejeiro costuma avaliar os ingredientes do rótulo antes de degustar o produto. O principal componente das cervejas industrializadas é o malte de cevada que representa aproximadamente 60% da bebida. Cereais maltados e carboidratos, como milho e arroz, formam os 40% restantes.

De acordo com as especificações de cada marca, a essência ainda pode conter antioxidantes, corantes e estabilizantes. Já as cervejas artesanais priorizam uma seleção especial de ingredientes.

Os mais utilizados são a levedura, água, lúpulo e malte. A dosagem dos ingredientes possibilita a criação de diferentes estilos de rótulos. Tudo depende das combinações criadas pelo mestre cervejeiro e as variações com leveduras, lúpulos e da tosta de malte.

  1. Experiência de degustação

Engana-se quem pensa que as diferenças entre cervejas artesanais e industrializadas estão apenas no valor. A experiência de degustação é outro fator que influencia diretamente na escolha do rótulo ideal. A bebida fabricada em escala industrial visa alcançar o maior número de pessoas com marcas distribuídas em supermercados.

Por isso, o consumidor pode acabar bebendo em maior quantidade sem fazer boas combinações de degustação. No campo das artesanais. Cada estilo está diretamente relacionado a harmonizações com pratos saborosos. Tenha em mente que o mercado artesanal visa atender um público com paladar mais exigente, que encara o produto como algo além de uma bebida.

  1. Processo de fabricação

Existe uma série de métodos de produção de cerveja. Para ficar pronta, uma bebida industrial pode levar de um dia até um mês. Tudo depende da marca e das substâncias inseridas na receita. O processo de fabricação, normalmente, consiste em quatro etapas: brasagem, adega, filtragem e envase. A composição comum proporciona um valor mais atrativo ao consumidor final e uma montagem de produtos em grande escala.

Os pontos diferenciais das opções artesanais começa já nos primeiros passos da fabricação. Uma das maiores preocupações é atingir aromas e sabores diferenciados para agradar a diversos tipos de paladares. Cada etapa do processo deve ser acompanhada de perto por uma equipe de profissionais profundamente conhecedores.

Esse tipo de rótulo é produzido com base na Lei da Pureza Alemã, de 1516. Os períodos de maturação e fermentação costumam ser mais lentos, já que acontece sem a adição de nenhum tipo de conservantes ou açúcares.

  1. Design do rótulo

O conceito de uma marca e o relacionamento com o consumidor se desenvolve com a ajuda de uma identidade visual representativa. Dessa forma, o design de um rótulo faz toda a diferença no resultado final de um produto. A publicidade das cervejas industrializadas costuma utilizar cores fortes e estimulantes em seus rótulos.

Todas as garrafas fazem parte de um padrão muito conhecido pelo público e com semelhanças entre as opções. No design artesanal, os produtos desejam oferecer uma experiência diferenciada desde o momento da compra. Pensando nisso, as marcas preferem contar suas histórias e os segredos das essências.

Pronto! Agora você já conhece as principais diferenças entre as cervejas artesanais e industrializadas. Para quem é um apaixonado pelo universo cervejeiro, o prazer da bebida deve estar ligado a uma experiência agregadora ao paladar. Afinal, o grande segredo está em saber identificar o que mais se encaixa com seu gosto pessoal e estilo de vida.