Sustentabilidade: Estudantes de Universidade de Santa Catarina propõem o uso de água da chuva aquecida pelo sol

Redação
Redação Variedades
Mostra do Projeto

Estudantes desenvolveram sistemas para captar e aquecer água da chuva através de energia solar. Além de trabalhar com a sustentabilidade, a proposta permite que muitas famílias utilizem melhor a água com grande economia.

Os acadêmicos da 3ª fase do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unisul desenvolveram sistemas de captação, reaproveitamento e de aquecimento solar de água. Os projetos colaboram com a economia familiar e contribuem para o consumo mais consciente tanto de energia como de água. A atividade fez parte da Unidade de Aprendizagem Instalações Hidrossanitárias e Prevenção Contra Incêndio e tem foco, principalmente, na sustentabilidade.

Os projetos

A professora orientadora, Daniela Zarbato Millanez, foi quem incentivou os estudantes a montarem em maquetes sistemas que utilizassem materiais recicláveis e que colaborassem com a preservação do meio ambiente. Assim, foram criados em escala reduzida projetos que tem viabilidade de serem aplicados na prática.

Luiz Augusto Martini Ramos participou da elaboração do sistema de reuso de água e explica os aprendizados que adquiriu com a atividade. “A aplicação do projeto em uma escala maior talvez não se dê com tantos materiais reutilizados ou reciclados, mas só a utilização do sistema em si do reaproveitamento de água da chuva já gera um ganho financeiro (economia no uso de água da concessionária) e principalmente ambiental, bem impactante. Isso demonstra a importância do estudo sobre esses sistemas, muito bem inserido dentro da disciplina em questão”, descreve o estudante.

Outra iniciativa foi a da construção de um aquecedor de água solar. O projeto utiliza canos pintados de preto e garrafas pets como material principal. Assim, o sistema possibilita que as pessoas encontrem em ideias mais baratas a oportunidade de gerar economia e colaborar com a utilização responsável de energia.

Sustentabilidade

Daniela explica que a sustentabilidade, para ela, é um dos pilares da construção civil atual. “Hoje ser sustentável não é mais uma questão de marketing, como era antes, passando a ser obrigação de cada um fazer algo que colabore com o consumo consciente e com a preservação do meio ambiente”, reforça.

“O uso de fontes de energia alternativas e aplicação de conceitos de sustentabilidade nas edificações é repassado aos acadêmicos desde a primeira fase do curso. Eles ‘crescem’ na graduação e acabam por se formar profissionais aptos a terem sucesso no exigente mercado do século XXI”, afirma o Coordenador do Curso de Arquitetura e Urbanismo, professor Rodrigo Althoff.

Incentivo

No Brasil, o consumo consciente tem sido benéfico não só ao meio ambiente, mas também para quem o pratica. Por meio de descontos no IPTU e demais incentivo, a sustentabilidade tem sido reconhecida e incentivada por diversas cidades como Tubarão.

O município contará com a cobrança do IPTU verde a partir de 2020. O projeto dará descontos a imóveis que utilizam recursos de maneira mais sustentável, através de sistemas como os desenvolvidos pelos acadêmicos. Há abatimentos específicos e que podem ser acumulativos, totalizando até menos 20% do valor do imposto. Os descontos são:

  • -2% sistema de reuso de água
  • -2% sistema de captação de água da chuva
  • -4% sistema de aquecimento solar hidráulico solar
  • -6% sistema de geração de energia fotovoltaica
  • -6% construção com materiais sustentáveis

Por Cilene Macedo